Olhar Agro & Negócios

Terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Notícias / Economia

Batalhão Fazendário inicia operações em MT para combater sonegação fiscal e aumentar arrecadação

Da Redação - Vinicius Mendes

04 Fev 2019 - 12:00

Foto: Reprodução

Batalhão Fazendário inicia operações em MT para combater sonegação fiscal e aumentar arrecadação
A partir desta segunda-feira (04), o Batalhão Fazendário dará início aos trabalhos com operações fixas nos principais postos de fiscalização, como o posto Flávio Gomes, na saída para Rondonópolis, em Barra do Garças, já na divisa com Goiás, e o Correntes, na saída para Mato Grosso do Sul, além de outros dos postos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) espalhados pelo Estado. O intuito é combater a sonegação fiscal e promover o aumento da arrecadação.
 
Leia mais:
Feira Agrotec Show oferece cursos e palestras gratuitas para impulsionar agronegócio
 
Também serão realizadas as operações volantes. Nestas, os servidores da fiscalização da Sefaz, junto aos policiais do batalhão, irão aos locais onde há informações de pessoas transitando em estradas vicinais para fugir do fisco.
 
“Essas operações vão ser para inibir essas práticas com o apoio da Polícia Militar em quatro operações em todo o estado. Os militares vão ficar nas estradas em torno de 10 dias verificando, olhando e parando pessoas”, destacou o comandante do Batalhão Fazendário, tenente-coronel PM Paulo César da Silva.
 
A Polícia Militar vai fazer a segurança dos fiscais da Sefaz, pois há relatos de pessoas que se recusam a passar os documentos aos agentes de fiscalização ou o próprio agente tem receio de realizar a abordagem por estar em desvantagem.
 
Com a presença da Polícia Militar, os agentes terão a tranquilidade de fazer o trabalho e, com isso, atuar no combate à sonegação fiscal e aumento da arrecadação.
 
“Fizemos o contato com todos os comandantes regionais e eles vão apoiar de imediato qualquer solicitação da Secretaria de Fazenda que diz respeito a ações contra sonegação. Serão implementadas mais operações volantes, com policiais a disposição para essas operações que são importantíssimas. O batalhão possuí seu próprio efetivo, mas também vai contar com o apoio dos militares de comandos regionais. Essa atuação deles é importante porque o policial local sabe de possíveis rotas que caminhoneiros costumam utilizar”, destacou o tenente-coronel Paulo César.
 
Por enquanto, o efetivo inicial do Batalhão Fazendário será compostor por 25 militares, além de policiais dos comandos regionais, quando for solicitado. O efetivo tem a possibilidade de aumentar ainda mais, por meio de termos de cooperação com outras unidades policiais e também a Secretaria de Fazenda.
 
“Estamos montando lá um núcleo de inteligência onde nós poderemos implementar inteligências artificiais e plataformas de tecnologia, a exemplo do Ciosp que identifica carros roubados por meio de câmeras e envia as informações para o sistema. Pretendemos fazer isso com a intenção de melhorar a fiscalização do que entra, sai e permanece no Estado”.
 
A expectativa do secretário de Estado de Fazenda, Rogério Gallo, é dobrar os valores que hoje já se arrecada nos postos de fiscalização da Sefaz. “O Batalhão Fazendário vai fortalecer a fiscalização na fronteira e no interior de Mato Gosso na movimentação de cargas, fazendo checagem do que está descrito nas notas fiscais, se corresponde à carga. É uma estratégia importante para que os nossos fiscais e os agentes de tributos não fiquem mais isolados nos postos e nas fiscalizações volantes. Agora eles estarão sempre acompanhados pela força do Estado, que é a nossa Polícia Militar”.
 
Câmeras nas rodovias
 
Um dos projetos da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) para este ano, e que deve ajudar no reforço da fiscalização e combate à sonegação fiscal, será a instalação de centenas de câmeras pelas rodovias estaduais, criando uma espécie de “Big Brother”, assim, haverá contreole de quem entra e que sai do Estado, aumentando a fiscalização de Guias Federais e Guias de Trânsito de produtos.
 

5 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Agro Olhar. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Agro Olhar poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Luis Mello
    04 Fev 2019 às 15:21

    Opa...então a população tem o direito também de criar um batalhão de cidadãos para fiscalizar e prender aqueles que estão recebendo altos salários inclusive a policia e judiciário, e pegar de volta o dinheiro que for mau aplicado...ue! "pau que dá em Chico dá em Francisco"...o povo tem que começar a fazer isso .

  • Talisia
    04 Fev 2019 às 15:19

    A REALIDADE É UMA SÓ GOVERNADOR, A FLORESTA DO ESTADO DE MATO-GROSSO VEM SOFRENDO BASTANTE COM O DESMATAMENTO ILEGAL A MUITO TEMPO. A BUSCA INCESSANTE PELO LUCRO A CORRUPÇÃO E O COMODISMO DAS NOSSAS AUTORIDADES SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DESTE TRÁGICO PROBLEMA, E TAMBÉM A PORTA DO ESTADO ESTÁ ABERTA ( SEM FISCALIZAÇÃO ) PARA O TRANSPORTE DE MADEIRAS COMO A CASTANHEIRA (PROIBIDA DE CORTE) E TANTAS OUTRAS, E AINDA MAIS A FISCALIZAÇÃO E A IDENTIFICAÇÃO DE MADEIRAS SEMPRE INCOMODOU E INCOMODA A MAIORIA DOS DEPUTADOS O GOVERNO E AQUELES MADEIREIROS QUE QUEREM ANDAR NA ILEGALIDADE, A FLORESTA NÃO É SÓ PARA A PRESENTE GERAÇÃO MAIS TAMBÉM PARA AS FUTURAS GERAÇÕES.

  • pagador de impostos falido
    04 Fev 2019 às 15:13

    ABAIXAR OS IMPOSTOS URGENTE PARA TORNAR VIÁVEL ABRIR EMPRESAS E FISCALIZAR SEM ATRAPALHAR !!!

  • AVANÇA LOGO MT
    04 Fev 2019 às 15:12

    PAGAR ALTOS IMPOSTOS ATÉ MESMOS DOS CALOTES QUE CANOS QUE O COMERCIANTE GANHA ESTÁ IMPOSSÍVEL 60% E INADIMPLÊNCIAS ,40% O GOVERNO QUER PRA ELE SOBROU O QUE FALÊNCIA

  • Serjão Berranteiro
    04 Fev 2019 às 12:18

    Único órgão que funciona no Mato Grosso. Na hora de arrecadar, o Governo funciona que é uma beleza.

Sitevip Internet